Subscribe:

domingo, 24 de abril de 2011

A páscoa e uma viagem ao saber

Vivemos numa sociedade extremamente capitalista e historicamente equivocada com datas e comemorações de "faz de conta", que perpassam de geração em geração e que nos induzem ao erro, afinal de contas "todo mundo faz", "todo mundo acredita".

 Mas hoje, caso vocês tenham interesse em conhecer um pouco da história real da Páscoa, continuem a ler este post, mas também sintam-se a vontade em não ler e continuar vivendo nesse teatro de mentirinhas e equívocos. 

Historicamente o surgimento da imagem do coelho como símbolo de nascimento, vida nova, surgiu com o povo egípcio há zinhões de anos atrás, em festas que eles realizavam no início da primavera. Já a celebração em torno dos ovos (que gerações após foram transformados em chocolate) tem registro entre os povos persas e também egípcios.  Alguns deles acreditava que a terra teria saído de um ovo gigante.

Os egípcios costumavam tingir os ovos com cores primaveris, acreditando que isso lhes traria sorte. Mas, o equivoco da associação de ovos coloridos na comemoração da páscoa, é historicamente atribuída aos cristãos primitivos da Mesopotâmia, depois a própria igreja Romana introduziu outros elementos super nada haver com o que biblicamente se conhece por Páscoa.

Porém para entender melhor, é preciso voltar ainda mais no tempo. A palavra Páscoa, vem do hebraico "Pesah", quer dizer passar por cima ou poupar e tem um significado totalmente diferente do que vem sendo celebrado por anos e anos. A Páscoa foi uma comemoração que passou a acontecer sempre na época da primavera (opa, nesse exato momento o Brasil não está geograficamente falando, no outono? ) após um evento, biblicamente registrado, onde o povo de Israel foi libertado, após 400 anos de escravidão sob a tirania do Faraó, governante do Egito.

Para libertar o povo de Israel, Deus enviou seu servo Moisés até Faraó com uma ordem divida: "Deixa ir o meu povo". Entretanto, Faraó não deu ouvidos e despertando a irá de Deus que lançou sobre o Egito dez pragas, ou seja dez fatos que iriam maltratar o povo do Egito, a fim de amolecer o coração do Faraó para libertar o povo de Israel. Ao chegar à décima praga, aquela que iria destruir por completo aquele lugar e todas as pessoas que ali habitavam, Deus ordenou que o povo israelense sacrificasse um cordeiro macho de um ano de idade e com seu sangue marcasse a entrada de suas casas, para que o anjo destruidor os poupasse da destruição. E assim aconteceu, o povo do Egito e tudo que lá existia foi destruído, tamanha a arrogância e a maldade de seu governante, que ousou contrariar as ordens de Deus.

O povo de Israel finalmente conseguiu sua liberdade e como celebração, passou a festejar a Páscoa, ou seja o livramento que Deus os tinha dado, sempre no período da primavera.

Profeticamente esse fato tinha relação direta com o que viria a acontecer anos depois, quando Jesus foi enviado a terra por Deus.

O fato da crucificação e morte de Jesus ter ocorrido exatamente na época de celebração da Páscoa não foi uma simples coincidência, Jesus foi o "cordeiro humano" enviado por Deus para morrer e ter o seu sangue derramado em sacrifício pelos pecados da humanidade, ou seja, o sangue que pouparia a humanidade da destruição, assim como poupou os prisioneiros do Egito. 

No Brasil o erro já começa no calendário, afinal não estamos na primavera, essa foi uma data arbitrariamente convencionada, assim como a maioria das coisas que nos cercam. Alguém na última sexta feira dia 22, por acaso realmente comemorou o dia do descobrimento do Brasil? Afinal de contas, o Brasil foi realmente DESCOBERTO no dia 22 de abril de 1500? 

A historia bíblica, que pra muitos (e pra mim) é considerado o mais antigo registro da humanidade e por tanto a mais próxima da realidade é muito significativa para ser confundida e errôneamente denegrida por gerações e gerações.


Mas a opção de pesquisar, conhecer, libertar-se... continua sendo individual. Faça a sua!



Referência de Pesquisa:Estudo.GospelMais | Referências Bíblicas: Êxodo 12  



Um comentário:

Luís Henrique disse...

Quando as pessoas acordarem para esses tipos de informações,que a mídia distorce e redireciona ao seu querer,se poderar ter um maior apoio da população para as questões que realmente importam.
estou te seguindo também =]

Postar um comentário